07/01/2018

Tudo o Que Você Precisa é de Menos


Desde cedo, aprendi que a gente precisava trabalhar muito duro para ter. Apesar de poucas letras, ter foi a palavra que dominou minha vida durante muito tempo, pois nos meus 16 anos já comecei a trabalhar apenas para gastar meu dinheiro em compras vazias, já que eu aprendi que era assim que funcionava. Você trabalha, ganha e gasta tudo em coisas que não fazem tanto sentido, como roupas demais, eletrodomésticos que você vai usar por apenas uma vez e uma porção de objetos que em breve estarão escondidos dentro de gavetas. A vida aparentemente era sobre isso e meu propósito era ter sempre mais.




Quando eu tinha 16 anos, eu admirava pessoas com itens de luxo e queria ser uma delas. Com 18 anos eu tinha um armário lotado, uma série de sapatos, acessórios e dinheiro sobrando, tudo conquistado por mim em infinitas horas de trabalho. Eu tinha tudo o não significava nada, e o que realmente me era necessário, faltava.

Com 16 anos eu admirava pessoas com dinheiro. Hoje, eu admiro pessoas com paz interior. 



Com o tempo você percebe que o preço das coisas não é mais em real, em dólar ou euro. O preço das coisas é o tanto de vida que elas te tomam. O tanto da sua alegria, da sua paz.

O preço de querer ter tudo desde tão nova, foi ficar extremamente deprimida e me sentir extremamente sozinha. Afinal de contas, eu não dava valor pras relações que eu poderia construir com as pessoas, eu valorizava o que eu poderia ganhar com aquela situação. Ainda bem que hoje, eu não sou a mesma pessoa que fui ontem e que a gente muda constantemente, aprendendo com cada pequena situação pela qual passa. Tentando mudar minha realidade baseada na palavra ter, eu descobri um movimento que me inspirou muito: o minimalismo.



Com ele, aprendi que não é sobre o que você tem, mas o porquê você tem.

Comecei a questionar isso para tudo na minha vida: Por que você existe? Porque eu te comprei?
E percebi que não havia propósito em nada, então... eu desapeguei dessas coisas. Esvaziei o armário, as gavetas, revisei minhas amizades, limpei toda essa bagunça, todo esse excesso e deixa eu te contar, é extremamente libertador você perceber o pouco que você precisa para ser feliz. Talvez a vida que você sempre quis, estava enterrada embaixo de todas as coisas que você possui.





Posso te dar uns concelhos? Acorde cedo, beba café, seja ambicioso, mas lembre-se que a vida não é só boletos. Revise seus objetivos, OLHE AO SEU REDOR, sinta as coisas e prefira as experiências aos excessos! Defina suas prioridades, abuse da economia compartilhada. Produza menos lixo, tenha sua própria horta e OUÇA as pessoas. Ande de balanço, de bicicleta, ande de bom humor e ANDE com suas próprias pernas para todos os lados! Pare de glorificar o status de ocupado, por que estar ocupado não é estar feliz.
Coma bem, viva bem e trate bem as pessoas. Procure por respeito e não atenção. Sabe como você fica rico, financeiramente no final de tudo isso? Você reduz a quantidade de coisas que você quer, sobra mais dinheiro. Só que eu já vou te avisar, dinheiro não tem o mesmo valor e nem as mesmas utilidades de antes. Você vai mudar sua relação com dinheiro depois disso. 



Desapega, e esse sentimento que você tem sobre desapegar, desapega dele também.

Se apega ao que realmente importa. Menos ter, e mais ser.



| Vestido: brechó | Sandália: Insecta Shoes | 


See you soon!

comentários pelo facebook:

14 comentários:

  1. Amei as fotos, super lindas.

    http://www.blogsecretplace.com/

    ResponderExcluir
  2. que texto mais lindinho ♥ mudar o foco e encontrar um propósito é uma das coisas mais incríveis que a gente pode fazer. e isso automaticamente nos coloca num lugar de querer menos e entregar mais, né?

    ResponderExcluir
  3. Mari, tu é inspiradora!
    Faz um tempo que eu decidi diminuir drasticamente meu consumo por roupas e cosméticos em geral, e tu tem me ajudado muito, tu me inspira, a mensagem que tu passa e o movimento que tu representa, e muito bem diga-se de passagem, estão sendo essenciais na minha evolução.
    Obrigada!!

    ResponderExcluir
  4. Nossa comecei meu processo ano passado mas eu já estou mês sentindo mais leve e é tão bom tão gostoso.Obrigada por compartilhar sua história inspiradora 😘

    ResponderExcluir
  5. Mari eu amo seus textos e vídeos. Te acho muito inspiradora. Sua coragem é de invejar... Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Parar para ler seus posts sempre é garantia de bom conteúdo é de enriquecimento pessoal. Como te admiro, e como você me inspira, Mari! Adorei demais o post, quero guardar tudo isso, todas essas palavras.
    A Dani arrasou nas fotos!

    Www.ultimobiscoito.com

    ResponderExcluir
  7. Esse texto caiu como uma luva! Ando pensando muito nessas questões...

    Como sempre: tudo lindo por aqui. <3

    ResponderExcluir
  8. Eu confesso que no início eu sempre assistia seus videos por que achava muito inspiradora aquela história de ter menos coisas e se sentir feliz com isso, mas eu mesma achava que não precisava do minimalismo, já que eu não tenho muita grana rs. E então pensava "ah, quando eu morar só, aí eu vou ser minimalista" por que até então aquilo era algo muito distante pra mim.
    Até que continuei assistindo seus vídeos e confesso que não sei bem quando foi o start. Eu só sei que aconteceu..
    e quando aconteceu percebi o quanto de tralha eu tinha e fiquei assustada kk A gente percebe o quanto de coisa a gente acumula mesmo com a pouca idade né? E confesso, foi muito bom sentir essa leveza,tranquilidade e felicidade da qual você tanto fala... melhor ainda foi implantar um pouquinho disso em cada pessoa a minha volta. Perceber que o Minimalismo é muito mais sobre consciência do que só jogar fora foi extremamente importante pra mim. E devido a sua ótima influência na minha mudança. O mundo, o meio ambiente também agradece ♡ :)

    ResponderExcluir
  9. Que textinho mais lindo Mari (posso te chamar de Mari?! rs)

    Não faz muito tempo que "a minha ficha caiu" pra essa realidade sabe? Antes eu comprava roupas, sapatos e qualquer coisa que estava na moda (ou não) só pra parecer que eu era mais importante ou mais rica... nem sei exatamente o por quê. Mas no final era mesmo pra encher um vazio interno que nada nem ninguém poderia preencher a não ser eu mesma. Agora estou tentando viver mais devagar, com mais presença e com "coisas" na medida.

    Seu blog é um amor e devagarzinho vou lendo todos os posts. Ah e gostei das fotos, adoro esse estilo de edição! ♥

    ResponderExcluir
  10. MEU DEUS! Não sei se a maior poesia está no texto ou nessas imagens maravilhosas. Essa foto em que você deitou na mesa casou tanto com as suas palavras. Sensacional!

    semquases.com

    ResponderExcluir
  11. Independent Escorts Service in Delhi
    Call To Book Male Escort Near You 9354-175-877.Call To Book Male Escort Near You 7838835678.Whenever you want you can come to our website for independent girls in Delhi. We have a large variety of escorts for you guys and also we want to let you know that these are very high profile escorts who take cares of their hygiene and physical appearance.
    Independent Escorts Service in Delhi

    ResponderExcluir
  12. a questão é que eu tenho muita sorte - sorte em encontrar as pessoas certas para seguir e acompanhar. sorte em ter lido esse texto no exato momento em que eu precisava reafirmar que ser (que tb tem três letrinhas) é mais importante, bem mais. entender que ter é legal, desde que com propósito.
    sempre achei que nunca tive nada, sem entender que td o que tive era o suficiente.

    ganhou uma seguidora de coração e alma aberta.

    com amor, Eva
    amavelgirassol.blogspot.com

    ResponderExcluir