29/06/2016

Look Saia Midi + Camisa Polka Dots e Mocassim Genderless


Existem momentos na vida de uma mulher em que ela constrói uma história de amor - do tipo novela mexicana -, com uma determianda peça de roupa. Ás vezes, não tem nada a ver com o valor que você pagou pela peça, mas sim o quanto que você quis ela. E em outras vezes, o valor é o maior motivo. O post de hoje é justamente para contar duas histórias para vocês, que juntas são uma mistura de drama e alegria, gelo e fogo, lua e sol, canavial de paixões. Tá, isso foi só para descontrair. 


 

Há mais de um ano eu queria uma saia midi plissada. E você me pergunta algo do tipo "tá, o que tem demais nisso?" e eu já vou explicando que hoje em dia, não tem nada demais, você pode entrar em qualquer Zara, F21, Renner e encontrar essa peça. Mas há um ano e meio atrás nem sonhando. A saia midi estava começando a levantar debates na moda aqui do Brasil, sobre como usá-la, quem poderia usar e eu estava quase gritando "GENTE, DÁ AQUI UMA SAIA MIDI QUE EU DIGO QUEM PODE USAR", no caso, todo mundo que quiser. Já falei várias vezes sobre isso aqui, mas esse não é o ponto da história hoje, gente! Continuando... Eu queria a saia midi, mas não encontrava de jeito nenhum e contei para uma amiga que eu super estava desejando a peça, uma semana depois ela me fala que viu pouquíssimas na Zara em Porto Alegre, e eu imediatamente traçei toda uma programação para o final de semana colocando a Zara como um dos primeiros pontos obrigatórios de passagem!




Lembro que quando cheguei no shopping, eu estava parecendo aqueles pobres cavalos com aquelas "máscaras" que direcionam o olhar para frente, e o meu estava direcionado para a Zara! Virei a loja toda atrás da tal da saia e depois de muito procurar, achei a peça que era para ser plissada, mas não era BEM plissada. Dá para dizer que é a imitação mais barata da técnica. Fiquei frustrada, e adivinha só o que eu fiz? Comprei a saia midi não plissada da Zara. O pior de tudo, é que toda a vez que eu uso ela eu penso "iria ser tão mais lindo se fosse realmente plissada". 




História dois: agora eu estou passando por uma fase muito "camisa" da minha vida. É como se eu tivesse descoberto a pouco tempo a versatilidade e sofisticação dessa peça e passei a desejar muitas camisas lindas por aí! A questão é que eu procuro fazer compras mais concientes atualmente, então não saio por aí comprando várias camisas simplesmente por que eu gosto. Até por que dinheiro não cai do céu, pelo menos não aqui. hahah Enfim, dia desses quando fui fazer um pedido na Zattini, loja parceira do blog, eu decidi clicar na busca por camisas e quase morri. Tinham tantas peças lindas, que eu mal sabia qual escolher, até que eu encontrei minha cara metade.



Gastei meu vale inteiro em uma única peça por que ela super conquistou meu coração, mas gente, não foi assim "olha que linda ~clica pra comprar~". Eu pensei durante uns dois dias sobre a compra e se realmente valeria a pena gastar esse valor em uma única peça, mas é como a história da saia: tem algumas coisas na vida que a gente quer tanto, que não justifica a condição ou situação, a gente só se joga. Quando eu percebi que essas duas peças estavam no mesmo look eu fiquei pensando por um tempo sobre como a gente é capaz de fazer algumas pequenas loucuras por algumas peças, nossos must haves, nossa cara metade, a outra parte da laranja.



É claro que quando comprei a saia, há um ano e meio, eu não tinha tanto conhecimento do que é comprar conscientemente, e tive sorte em adquirir uma peça que não era o que eu queria exatamente, porém, usá-la até hoje. Já quanto a camisa, eu comprei sabendo exatamente das consequências e sabendo que eu assumiria um compromisso de usar muito essa peça para fazer cada centavo valer, mesmo que esses centavos não tenham saido diretamente do meu bolso.



O bom de tudo isso, é que algumas peças acabam sendo especiais e guardando histórias sobre como agimos, amadurecemos ou simplesmente mudamos. Ás vezes, roupas não são "apenas" roupas.



No look eu visto:

| Saia Midi não Plissada: Zara | Camisa: Cavalera na Zattini | Jaqueta: M&G Barcelona | Mocassim: Zatz na Zattini |


As fotos - que eu amei muito - desse post são obras do Dener Ferreira que foi meu colega na faculdade e espero muito poder estudar novamente com ele! A locação ficou por conta do Locanda Hotel em Novo Hamburgo, hotel incrível no qual eu já fui hóspede e que abriu as portas super carinhosamente para nós! Espero que tenham gostado do post, foi feito com muito carinho! Beijos e até mais!

comentários pelo facebook:

6 comentários:

  1. Olá Marieli,
    as suas fotos estão cada vez mais lindas! Eu amei o cenário escolhido, o look, e claro você está lindíssima! Arrasou!
    Beijos,

    Blog Senhorita Deise

    Instagram

    ResponderExcluir
  2. Que look maravilhoso, Mari! Eu amo essa mistura do moderno com o antigo, do feminino com o rocker, e, pra mim, foi exatamente o que tu passou com essa combinação. Ficou sensacional e cada peça é super fácil de usar com outros estilos e humores. Amei demais ❤

    Beijos, Carol!
    http://blogcarolnasnuvens.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  3. Estou em uma paixão tão total por este seu cantinho, Mari! E que look inspirador! O cenário, ainda mais. Senti teores poéticos e até críticos em diversos dos cliques. Adorei!

    SEMQUASES.COM

    ResponderExcluir
  4. Mari que look maravilhoso é esse <3
    Essa saia é um amor!
    bjs
    https://www.youtube.com/c/perolasantiagoblog

    ResponderExcluir
  5. Mari, também estou nessa vibe de comprar peças que realmente valem a pena. Roupa não é descartável, não é mesmo? Agora vou bem ali rapidão atrás de uma camisa igual a sua, porque essa vale cada centavo! Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Amo seus looks e te acho super linda. Muito sucesso pra você, Mari!

    Blog Danielices / Fan Page

    ResponderExcluir