18/08/2015

Resenha: Isla e o Final Feliz



Ahhh, Stephanie Perkins ♥ Não adianta, ela é ótima e ponto. Anteriormente já resenhei outro livro dessa autora aqui no blog, ele foi Lola e o Garoto da Casa ao Lado, segue aqui o link, e volto dessa vez com mais uma história encantadora da Steph, que devorei super rápido: Isla (que se pronuncia a-i-l-a) e o Final Feliz. 

Na verdade, a Steph tem atualmente publicados no Brasil 3 livros: Anna e o Beijo Francês, Lola e o Garoto da Casa ao Lado e agora Isla e o Final Feliz. Não posso dizer que são uma trilogia, mas alguns personagens voltam a cada livro para completar a história. Por isso indico ler na ordem em que coloquei os livros acima. 



Isla, a mocinha da vez de Perkins, é muito diferente das suas antecessoras, Lola e Anna. Ela é tímida, estudiosa, pequeninha, se veste como uma bonequinha e normalmente com saltos muito altos. Ela é de Nova York, mas como a mãe é francesa e o pai americano, ela foi cursar o "ensino médio" na SOAP: School Of America in Paris. Sim, isso mesmo, Paris. Como Isla é super tímida, ela acabou tendo apenas um grande amigo, o qual ela já conhecia desde infância, Kurt. E já que ela não tinha, digamos assim, uma vida social, ela acabou dedicando a maior parte do tempo para estudar, se tornando a melhor aluna da turma e também sonhando com Josh, um garoto que passava a maior parte do seu tempo desenhando. Ela era apaixonada por ele desde o primeiro momento em que o viu na escola, mas a timidez nunca a deixou puxar uma conversa com ele. Sendo assim em uma noite de suas férias nos Estados Unidos, Isla foi em um barzinho totalmente chapada de remédios, por que arrancou um dente e para a sua felicidade (ou tristeza) foi exatamente nesse momento que ela conseguiu conversar valendo com Josh pela primeira vez.

Se Isla estivesse em seu estado normal, provavelmente teria morrido de vergonha e iria embora sem nem cumprimentar ele, mas graças aos efeitos colaterais desses anestésicos ela sentou lá e pediu para Josh desenhá-la.



No dia seguinte, Isla fica desesperada: não lembra de nada da noite anterior, a não ser que conversou com Josh (mas sabe-se lá o que falou) e ele a levou embora. Ela está completamente envergonha, com medo de ter dito besteiras e por ele ter pago sua conta. Durante o resto de suas férias, Isla vai ao bar na esperança de encontrar Josh e pedir desculpas. Mas o destino não está a seu favor. Ela volta a reencontrá-lo somente na escola um bom tempo depois e é nesse momento em que as coisas começar a mudar para ambos.

Apesar de não ser uma leitura tão arrebatadora quanto os outros, Isla tem lá o seu charme e consegue prender o leitor. Talvez o que tenha me feito não me encantar tanto é  o fato de a Isla não ter nenhuma característica forte, a Ana adorava filmes e escrever sobre eles, e a Lola era totalmente encantada por moda, já a Isla não tem nada de mais. Ela é uma garota, ela não sabe exatamente para onde vai, mas sabe que só quer ser feliz. Uma coisa que eu amei muito, foi o fato de Isla aos poucos ter criado coragem para fazer algumas loucuras, como fazer uma viagem internacional - quando era proibido sair da cidade nos finais de semana ao longo do semestre - e simplesmente aproveitar o mundo que temos a nossa volta. 
Estou com uma vontade imensa de conhecer Barcelona e quando você ler esse livro entenderá por quê.

"Sempre peguei muito pesado comigo mesma. Mas não é melhor ser realista em relação a essas coisas antes que outra pessoa use isso contra você? Antes que alguém machuque você? Não é melhor que você mesmo faça isso? Sempre pensei que ser realista faz as pessoas serem mais fortes."



O livro foi lançado com uma capa diferente das anteriores da série, as quais eram meio "infantis" demais. Não sei se vocês lembram, mas cheguei a comentar isso em outro post. Será que a editora me ouviu? HAHAH Nessa nova edição da Intrínseca temos capas que mostram a silhueta da cidade onde se passa a história - Anna e o Beijo Francês - Paris, Lola e o Garoto da Casa ao Lado - São Francisco, Isla e o Final Feliz - Nova Iorque, na verdade elas são a adaptação das originais americanas. A Intrínseca deve relançar todos os livros da série com as novas capas inspiradas nas originais! Aêêê \o/ 

Tenho que reconhecer que, apesar de não ser mais uma adolescente, um dos meus gêneros favoritos de leitura AINDA é o Young Adult. Deu pra entender, né? Sou super madura. Alguém mais se identifica? 

Gostaram da resenha? Já conheciam a autora? Um beijo e até mais!

comentários pelo facebook:

5 comentários:

  1. Marieli, eu sou LOUCA com essa autora! Anna e o Beijo Francês é o meu livro preferido de todos os tempos, e li Lola e Isla em inglês de tanto que eu precisava continuar lendo o que ela escrevia. Gosto bastante da Isla (mais do que da Lola) e acho que ela o Josh são um casal super gracinha. Fora que me vejo muito nessa coisa da Isla achar que não merece o amor dele. Me identifiquei demais!

    ResponderExcluir
  2. Eu li o outro livro dela quando era bem novinha e fiquei bem presa a ele, agora com a sua resenha fiquei curiosa pra ler esse... Uma dúvida: de onde essa mulher tira tanta criatividade? Que história loucaaaaa huaheua
    irianneveloso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. adorei a resenha :D
    a capa é mto linda :D
    E Barcelona deve ser espetacular, logo assumo que é o livro é top rs

    bjos
    kammy
    Comer, Blogar & Amar | Meu Canal YT

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro, parece ser realmente ótimo! Adorei a resenha.
    Beijo

    Dicas para Todas

    ResponderExcluir
  5. Sou louca na Steph, mas ainda não li Isla </3
    Queria ver os livros dela adaptados para o cinema!

    ResponderExcluir