18/04/2015

Resenha: Lola e o Garoto da Casa ao Lado

De uns tempos para cá, eu tenho fugido de livros que contém histórias simples, despretensiosas e que eu possa classificar apenas como "interessante". Talvez você pense que classificar um livro como "interessante" seja uma coisa boa, mas na verdade não é. Leituras interessantes são aquelas que a gente acaba esquecendo 10 minutos depois de terminar, que não agregam muito a sua vida e que não trazem nada significativo demais. Normalmente eu consigo identificar esse tipo de leitura facilmente, mas em outras acabo julgando o livro pela capa mais do que pelo real conteúdo. Foi essa segunda situação que aconteceu comigo e com os livros da Stephanie Perkins. 
Eu não gosto muito de ficar criticando as coisas de uma maneira negativa, ainda mais quando se trata de livros, mas gente, que capas são essas em que estão publicados os livros MAGNÍFICOS dela? Essas capas, que no meu ver ficaram bem infantis, me fizeram recusar a leitura destes por um bom tempo. Ah, e não vamos esquecer dos títulos, também não são lá essas coisas. Mas a Steph é. Ela é uma das minhas autoras preferidas. Ninguém escreve um romance young adult marcante como a Steph. 



"A designer-revelação Lola Nolan não acredita em moda… ela acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa — mais brilhante, mais divertida, mais selvagem — melhor. Mas apesar de o estilo de Lola ser ultrajante, ela é uma filha e amiga dedicada com grandes planos para o futuro. E tudo está muito perfeito (até mesmo com seu namorado roqueiro gostoso) até os gêmeos Bell, Calliope e Cricket, voltarem ao seu bairro.
Quando Cricket — um inventor habilidoso — sai da sombra de sua irmã gêmea e volta para a vida de Lola, ela finalmente precisa conciliar uma vida de sentimentos pelo garoto da porta ao lado."

Dolores, mais conhecida como Lola, tinha uma vida relativamente boa. Tirava boas notas na escola, tinha uma cachorra fofa chamada Heavens to Betsy, um estilo único e incomparável e um namorado dos sonhos que cantava em uma banda de rock, embora seus pais não o aceitassem. Max o cara gato e gostoso que toda garota gostaria de namorar não era tão bem visto por Nathan e Andy. Mas mesmo assim, a única coisa que atormentava Lola era uma possível volta dos irmãos Bell, antigos vizinhos que moravam na casa vitoriana cor de lavanda ao lado da sua.

Nem preciso dizer que as coisas fugiram do controle da garota quando os gêmeos Bell um belo dia retornaram, e um deles em especial, Cricket Bell, vira a vida Lola de ponta a cabeça. Cricket, assim como sua irmã gêmea, Calliope, são amigos de infância de Lola, mas certos acontecimentos no passado acabaram por afastar os três, principalmente Lola e Cricket, por quem ela possuía uma séria paixonite. E quando ele foi embora com a família, deixou para trás feridas em Lola aparentemente incuráveis e uma baita paranoia por um suposto regresso. Coisa que ela não desejava de jeito nenhum. 

"Valorizam demais o que é perfeito. Perfeição é um tédio."

Só que  agora Cricket está de volta a casa ao lado e Lola é arrebatada pelos confusos sentimentos que possuí por ele. Sua mágoa com tudo era óbvia, mas além disso fica nítido que por mais que ela realmente goste de Max-roqueiro-gostosão, seus sentimentos por Cricket vão muito além do que ela insiste em admitir.



Eu me apaixonei. Cada segundo que passei longe de Lola e o Garoto da Casa ao Lado era uma tortura. A narrativa, o enredo, o decorrer do tempo e os personagens se encaixam perfeitamente e deixam o leitor completamente ansioso pelo desfecho da história. Por isso e outros motivos eu não gostei da capa. Ela faz parecer que o conteúdo é clichê e simples, quando na verdade trata de assuntos e situações mais delicadas da vida. Lola conquistou meu coração, e Cricket permanece intacto na minha memória. Tenho que mencionar que pra mim o ponto máximo do livro foram os pais de Lola (Nathan e Andy), um casal gay que além de arrancarem minhas gargalhadas me fizeram reforçar a ideia do quão ignorante são as pessoas com preconceitos. 
"Tudo bem, então. Divirta-se. Não faça nada que eu não faria' diz Nathan.  Escuto Andy enquanto já vou saindo pela porta da frente: 'Querido, esse aviso não funciona quando se é gay'."


Lola e o Garoto da Casa ao Lado foi o segundo livro da autora Stephanie Perkins que eu li. O primeiro foi “Anna e o Beijo Francês" e pra quem se interessa pelo trabalho dessa autora incrível, ou até mesmo por Lola e o Garoto da Casa ao Lado, eu aconselho primeiramente a leitura de Anna e o Beijo Francês, isso porque Anna e  Étienne St. Clair são personagens importantes na história de Lola e ninguém quer spoiler descaradamente assim. 

 Então, já leram? Querem ler? Comentem minha gente! 

comentários pelo facebook:

8 comentários:

  1. Já tinha visto esse livro várias vezes e nunca comprava, acho que por conta da capa mesmo, Marieli. Triste quando boas histórias se escondem assim..Mas agora já me interessei pelo livro, a narrativa parece intensa e instigante, fiquei bem curiosa pra ler e saber o que acontece!
    Beeijo e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helo! Ahaaam, triste mesmo! Tá certo que a gente não pode julgar um livro pela capa, mas a capa é a primeira impressão :( Vou mandar um email para essas editoras hahahaha
      Beijão! <3

      Excluir
  2. Tenho muita vontade de ler esse livro. Quanto a capa, concordo, não favorece o livro.
    Beijos
    V

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani! Pois é menina, essa capa deixa a gente com preguiça de iniciar a leitura :( Mas o que importa é que no final, o livro é ótimo!
      Beijos!

      Excluir
  3. Nunca li! A capa não me chama atenção, nem olharia pro livro. HAHA Mas fiquei curiosa com seu post. :)
    Beijos

    http://fernandamrgd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda!! A capa é bem sem graça, espero que você leia o livro e se gostar me avisa :D
      Beijoo!

      Excluir
  4. Oiie! Nao conhecia esse livro, nem a autora na verdade e tô com você quando diz que a capa acaba com o livro... Meio que teen demais né lkkkkk Adoro o jeito que escreve e isso faz com que eu coloque mais um livrinho na minha lista kkkk

    Beijos

    http://jeitodemulhereolhardemenina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol! Ah, super bom saber disso guria ♥
      Te espero mais vezes por aqui então! E sim, capa absurdamente teen sendo que a história em si, trata de assuntos mais "pesados" e por isso a capa deveria ser mais trabalhada para atingir um público com mais de 12 anos :P
      Tipo, eu com 20 anos, só comprei porque li criticas ótimas sobre a autora!
      Beijão!!

      Excluir