27/09/2013

Sobre sentir sem lógica



De repente olhamos pra dentro de nós e a única coisa que enxergamos é esse borrão de sentimentos que nos cobre por inteiro. Não cabe a nós tentar apagá-lo. A gente nunca se acostuma a perder o controle sobre o que sentir, quando sentir ou como sentir, mas é nesse momento que a gente se depara com caminhos pelos quais nunca pensamos que íamos passar. Então a gente começa a perceber que o que desejávamos não era o suficiente e que podemos ir mais além. Por mais estranho e nebuloso que seja o caminho a gente arrisca e arriscar é completamente normal. Normal porque já nos acostumamos a fazer as coisas por impulso. Por mais que tentemos mudar no final das contas a gente sempre acaba voltando pro mesmo lugar. Aquela velha dor no peito não nos deixa esquecer e, para falar a verdade, nem sempre a gente deseja curá-la. Não faz sentido, mas quem já sentiu entende. Então não adianta ninguém ficar tentando explicar, nenhum psicólogo conseguira entender, porque isso, é de pessoa pra pessoa, cada um tem sua maneira de sentir e de agir sobre esse sentimento. Não é depressão, não é tortura. Mas é uma sensação triste e boa de sentir, ainda não é culpa e eu nem sei descrever. Mas é como se fosse aquela coisa que a gente sente depois que algo bom acaba. É como se fosse o cheiro da terra depois que chove, só que você já não consegue senti-lo tão forte, e quando vê acaba. Talvez seja a sensação, talvez o cheiro. Mas só a gente sabe. Eu sei que sabe.

comentários pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário