12/09/2013

P.S I love you


Quando eu amo um autor, eu leio todas as obras dele. Quando eu amo um filme, eu amo ele pelo resto da vida. Quando eu digo essas coisas, eu sou meio exagerada. Mas do fundo da alma, é tudo verdade! E se tem um livro/filme que eu sei que eu vou amar forever & always é o "P.S I Love You". Tanto o livro quanto o filme contam a história de Holly e Gerry, um casal perfeito, com uma vida quase comum quando Gerry adoece e por fim acaba por falecer. Mas ele, antes de morrer sabia que a esposa não iria conseguir superar essa perda sozinha então montou todo um esquema para que Holly recebesse cartas que ele escreveu, com dicas e mensagens motivadoras para a esposa aprender a viver de novo sozinha.
É um livro de cabeceira, uma maravilha, pois a autora Cecelia Ahern, consegue expor muito bem as emoções que Holly sente a cada dia que se passa. Chorei pra caramba!


Aqui vai um dos meus trechos favoritos do livro:

"— Você está bem, Holly? — Sharon aproximou-se dela por trás e colocou o braço ao redor dos ombros da amiga.
Holly suspirou.
- Sempre que alguém me faz esta pergunta, Sharon, eu digo ”Estou bem, obrigada”,
mas, para ser honesta, não estou. Será que as pessoas de fato querem saber como você se sente quando fazem esta pergunta? Ou estão só tentando ser educadas? - Holly sorriu. - A próxima vez que minha vizinha da frente me perguntar ”Como vai?”, vou responder ”Bem, na verdade não estou nada bem, obrigada. Estou me sentindo um pouco deprimida e sozinha. De saco cheio do mundo. Com inveja de você e de sua familiazinha perfeita, mas não particularmente invejosa de seu marido, por ter de viver com você”. E então vou contar a ela que comecei um novo trabalho e conheci um monte de gente nova e que estou fazendo de tudo para me levantar, mas que agora estou perdida, sem saber o que mais posso fazer. Então vou contar a ela como fico furiosa quando alguém diz que o tempo é um santo remédio e ao mesmo tempo diz que a ausência faz a saudade aumentar, o que me deixa confusa, porque isto significa que quanto maior o tempo que ele se foi, mais o desejo. Vou dizer a ela que nada em absoluto está cicatrizando e que todas as manhãs em que acordo em minha cama vazia é como se estivessem jogando sal nestas feridas incuráveis. - Holly respirou fundo. - E então vou dizer a ela quanta falta sinto de meu marido e o quão sem valor é minha vida sem ele. O quão pouco interessada estou em continuar sem ele, e vou explicar que me sinto como se estivesse esperando que meu mundo acabasse para poder me juntar a ele. Ela provavelmente vai dizer apenas ”Oh, isto é bom”, como sempre faz, vai dar um beijo de despedida em seu marido, pular para dentro de seu carro e deixar as crianças na escola, ir para o trabalho, preparar o jantar e comer o jantar, e ir para cama com seu marido, e vai ter feito tudo isto, enquanto eu ainda estou tentando decidir que cor de blusa usar para ir para o trabalho.
O que você acha?”

comentários pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário