11/08/2017

O Detalhe


Há alguns anos, meu pai resolveu fazer um cofrinho com moedas. Eu, que na época pegava ônibus todo dia, que almoçava fora, e mais todas essas coisas de pessoa que corria de um lado para o outro, andava carregada de moedas. E meu pai, sempre pedia se eu tinha algumas para trocar com ele. Eu dava as moedas, ele me devolvia notas. Aí, ele vinha com aquele jeitinho de quem não tá querendo nada e começava a puxar um assunto comigo. Nem que seja “e aí filha, viu a nova ferramente que corta madeira que eu comprei?” (ele adora marcenaria), e nem que eu respondia “Vi sim, achei interessante!” (eu não entendia nada sobre marcenaria). Ele sempre quis trocar umas palavras para saber se tá tudo bem. Isso é amor.




Quando eu era criança, morei numa cidade pequena no litoral gaúcho onde não tinha muitos amigos e nem muito acesso a informação, mas sempre fui atenta a buscar novas experiências, e com meus 5 ou 6 anos resolvi indagar meu pai sobre o que era o tal do Mc Donalds e se eu poderia comer lá. Eu lembro dele falando que era uma comida não tão saudável e que beterraba e brócolis eram melhores do que Mc Donalds. Mas ora, pai, veja bem, tu criou uma menina mais teimosa do que você e com meus 5 ou 6 anos lembro de bater o pé e dizer que eu queria provar para ter uma opinião sobre. Nessa idade e querendo formar opinião, veja só. Você me levou lá e eu, do banco de trás do carro, gritei pro atendente que queria o tal do lanche que sorria, o McLanche Feliz. Era um dia quente, muito sol e a gente dividiu uns nuggets e foi para casa juntos. Essa lembrança é amor, por que você sempre tentou satisfazer todas as minhas vontades. 






Tu criou alguém duro igual pedra quando se trata de discutir, pois sempre argumentei de forma afiada contigo e jamais deixei que tuas opiniões influenciassem minhas escolhas. Mas confesso, pai, que apesar de nunca termos concordado em muitos pontos, também sei ser mole igual água quando se fala de amor e sempre esperei aprovação tua pelos caminhos que segui, pois sempre acreditei que você me criou da melhor maneira ao lado de minha mãe e que isso tudo construiu muito bem quem eu sou hoje: teimosa, difícil, mas decidida e corajosa para enfrentar o que eu preciso. Não muito diferente de você, que também saiu jovem e sem muita coisa da casa dos teus pais para procurar tua vida numa cidade maior. Segui teus mesmos passos e eu sei que tu não aprova 100%, mas entende. Isso também é amor.





Esse é o primeiro Dia dos Pais em que não vamos nos ver, mas de qualquer forma, somos pessoas parecidas em muitos aspectos e tem uma parte tua em São Paulo e uma parte minha no Rio Grande do Sul. Somos tão parecidos que até resolvi buscar inspiração em uma foto tua para as fotos desse post, pois até fashionista tu foste quando jovem e continua sendo hoje com teus vários relógios e camisas com cores engraçadas. Até novas formas de dar nó em gravata tu já testou, lembro que o dispositivo não funcionou muito bem e foi parar no lixo seguido de vários xingamentos teus.  

(meu pai sendo a maior referencia vintage anos 70/80 que você respeita)

É isso. O amor é a conversa de poucas palavras. As moedas. A teimosia hereditária. Os nuggets do McLanche. O amor é o detalhe. Nós podemos ter opiniões divergentes, mas nos detalhes que importam, a gente até concorda. 



Obrigada especial para a Zattini, uma das grandes parceiras do blog que deu essa linda ideia de reproduzir um look inspirado em um visual do meu pai. 

As fotos desse post foram feitas pelo incrível Lucas Mendes no meu café preferido do momento, o Habitual


No look eu visto: 

| Calça Flare Veludo Cotelê: Calvin Klein | Camisa de Algodão: Cantão | Bota: Toni Salloum




Por hoje é isso, see you soon!

06/08/2017

+ Kafeína, assinatura mensal de Cafés Especiais


Quando eu penso em um momento gostoso sempre tem uma boa caneca de café presente nesse imagem que eu pinto em minha mente. Quando penso em um cheiro especial, penso no perfume do café que foi recém passado. Penso no sabor e em todas as sensações que ele pode provocar. A harmonização da bebida com chocolate, biscoito de canela ou queijo. Café é vida. 

Resolvi trazer para o blog uma das assinaturas mensais mais legais que já vi: + Kafeína. É uma assinatura mensal que vai te apresentar cafés especiais do Brasil contanto sua história de produção e torra. Uma vez por mês chega em sua casa a caixinha do + Kafeína com o café selecionado para provar, você pode escolher a quantidade de acordo com sua necessidade, 250g ou 500g. 


Um card acompanha o pacote contanto mais sobre a procedência do pó ou grãos (você pode selecionar o tipo para cada forma de preparo, desde Aeropress, prensa francesa, Hario V60 até cafeteira elétrica), assim você descobre alguns detalhes sobre o cultivo e sobre o produtor. 


O café desse mês é feito por Afonso Donizete Lacerda na comunidade de Forquilha do Rio em Espírito Santo, enquanto sua esposa, Atilina é responsável pela torra do grão. Se não for pra ter um mozão que plante café enquanto eu torro, nem quero casar, viu?! 


Eu realmente estou apaixonada por essa ideia muito prática para apresentar novos cafés e novas histórias. Acesse o site da + Kafeína e conheça outros detalhes sobre essa iniciativa que é só alegria para quem ama café! 
Espero que tenham gostado da dica, pois eu amei o café e a ideia! See you soon!

01/08/2017

Café, Brechó e Vinil na Vila Mariana


Cantinhos de São Paulo estão conquistando meu coração. Bom, mas isso não é novidade. 
Eu lembro como se fosse ontem da primeira vez que estive na Avenida Paulista. Lembro que pensei "é aqui que eu quero morar". Só não me pergunte o motivo do meu encantamento por essa cidade, pois não sei se são as luzes, as pessoas ou as possibilidades. 
De qualquer forma eu realmente me sinto em casa aqui e já fazem mais de duas semanas que literalmente, São Paulo virou minha casa. Nesse curto período já consegui conhecer lugares incríveis e hoje trago para vocês um dos meus preferidos: Luz da Villa

Além de café e bistrô, nesse lugar você pode encontrar um brechó, aluguel e compra de vestidos de festa (que fica no segundo andar) e ainda uma porção de objetos de decoração magníficos. Vinil também não falta, música boa é um grande diferencial desse lugar. 






Eu visto: 
| Blusa de Veludo: Carv Store | Calça jeans: Youcom | Tênis: Vizzano | Casaco de pelo fake: Luz da Villa Brechó | 

 Siga o Luz da Villa do Insta: @luzdavilla e @luzdavillabistro 

ENDEREÇO:
 Vila Mariana - R. Áurea, 422, 04015-070 São Paulo-SP

Fotos por Lucas Mendes.


Acompanhe o vlog do canal: 



See you soon!

31/07/2017

Ideias de Decor: Colchão no Chão


Tem uma coisa que literalmente vem tirando meu sono desde que mudei para São Paulo: o colchão
Sim, eu realmente estou rindo enquanto escrevo esse post, pois como boa capricorniana que sou, sempre fui muito decidida. O que muda dessa vez é que eu quero testar tudo e por isso acabo não fazendo nada! Calma, vou explicar:

Quando cheguei em São Paulo deixei as preocupações relacionadas com decoração para depois. Me mudei para um apartamento completamente mobiliado, exceto o quarto, então foi muito simples deixar o colchão no chão e usar a mesa de jantar como mesa de trabalho e esquecer por um momento o quanto eu gosto de uma mesa de desktop. 

Minha coluna é igual de vó, levantar do chão é difícil, mas o lance é que eu gosto tanto do visual do colchão no chão, que ando pensado seriamente o que fazer sobre isso: comprar ou não uma cama? Box ou fazer com pallets? Ajuda, Luciano! 

Para facilitar minha escolha nesse momento, eu resolvi criar uma série de posts com as inspirações mais legais de camas e pedir ajuda de vocês para decidir o que fazer nessa situação toda, já que inspiração nunca é demais. O escolhido da vez é o colchão no chão!








Alguém tem alguma luz para me passar? Estou me sentindo uma virginiana indecisa! hahaha
Beijos and see you soon! 

29/07/2017

COMO TER UM ARMÁRIO MINIMALISTA

Foto por: João Gorri
Hoje eu trago para vocês um conteúdo pensado para esclarecer algumas dúvidas sobre como buscar ter um armário minimalista dentro dos conceitos desse estilo de vida. Falo sobre peças consideradas chave, sobre cores e principalmente sobre como determinar o que fica e o que vai!

Clica no play abaixo e vamos bater um papo sobre minimalismo:


See you soon!